A importância do emprego calçadista no mergulho da recessão

O Brasil segue com a política fiscal contracionista, uma vez que o atual governo abre mão de utilizar o gasto público como ferramenta para tentar reverter a crise.

O PIB está em queda há três trimestres consecutivos e a previsão é que o ano feche com retração de 4%. Essa projeção sinaliza claro processo de depressão econômica, situação que a economia brasileira não vivenciava desde a crise de 1929.

Em 2017 a economia brasileira continuará no seu mergulho recessivo, embora alguns setores ficaram na contramão e se destacaram na geração ou na manutenção depostos de trabalho.Em 2016, conforme dados divulgados pelo Ministério do Trabalho a indústria de calçados do rio Grande do Sul registrou, até novembro, um saldo positivo de 4.155 vínculos.A indústria calçadista de Parobé, em sintonia com o estado, apresentou um saldo positivo de 18 vagas.

gráfico 1

Fonte: MTE. Caged.

Elaboração: DIEESE

Nota (1): Incluem informações no prazo e fora do prazo (posição de 24/01/2017).

Obs.: Rótulos incluídos nos meses de dezembro

Embora com o saldo positivo no emprego, continuamos com o velho fantasma da rotatividade (Gráfico 1)em que mensalmente centenas de trabalhadores são demitidos e substituídos por trabalhadores com menor remuneração. Nestes 3 últimos anos foram desligados 12.041 e admitidos 10.724. Para os empregados que remanesceram, vivenciamos que o trabalho tornou-se mais intenso e exigente e que desapareceram os empregos seguros e de longo prazo onde havia uma esperança de remuneração mais generosa na medida em que o trabalhador avançava na carreira. O principal problema é a insegurança no emprego e a da remuneração.

A importância e relevância dos trabalhadores da indústria calçadista de Parobé para o município pode ser vista através da expressiva força de trabalho, do impacto da massa de salários sobre o consumo de bens e serviços e sobre a arrecadação tributária. Além de colocar a importância da geração de emprego e a distribuição de renda no caminho do município para o combate às graves desigualdades sociais.

A força de trabalho formal estimada no setor é de quase 8 mil trabalhadores e a importância do emprego e dos salários na indústria esta relacionado ao valor que deverá ser destinado, prioritariamente, ao consumo dos chamados “bens de salário”, propiciando um acréscimo de demanda por alimentos, vestuário, calçados, fomentando a economia do município de Parobé. Trata-se, portanto, de um efeito positivo sobre o mercado interno através do crescimento da produção de bens de consumo e considerando a tributação média sobre consumo de 48,8%, também um efeito positivo ao incremento na arrecadação tributária.

gráfico 2

Fonte: MTE. Rais e Caged.

Elaboração: DIEESE

Nota (1): O estoque para 2016 foi estimado a partir das informações do CAGED (jan a dez/2016) incluem informações no prazo e fora do prazo (posição de 24/01/2017).

O conjunto de medidas anunciadas pelo governo, no entanto, não é um programa de estímulo à economia e não será capaz de impulsionar a atividade produtiva. Esperava-se do governo um conjunto de iniciativas que mobilizasse investimentos e retomasse o consumo interno, com o Estado assumindo papel de indutor da empreitada de tirar a economia da recessão.

A confiança do empresário é a demanda e a do trabalhador, seu emprego.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *